quinta-feira, 24 de abril de 2008

Saudações!

Confesso que eu estava tentando superar a minha timidez para escrever aqui.

Já vai fazer um mês que voltamos de Curitiba. Embora eu pense que podíamos ter trabalhado um pouco mais, creio que esse tempo por lá nos trouxe novas experiências que em algum momento poderemos usar no nosso processo. Uma grande experiência é aprender estar preparado para qualquer possível imprevisto que possa ocorrer.

No segundo dia, saí em busca de um café da manhã e ao voltar, percebi uma placa em frente a Casa do Estudante, do outro lado da rua, na calçada da maior escola estadual do sul do país. Era uma placa “Fringe Aqui”. Eu pensei, nossa que bacana, vamos trocar divulgação com o pessoal da escola... Olhei para frente do lugar que nós iríamos nos apresentar para ter o prazer de ver a nossa própria placa e não tinha placa nenhuma. Antes que eu pensasse em alguma explicação, vejo os meninos trazendo uma escada. Era a primeira pegadinha do Fringe para o nosso grupo. A nossa placa de divulgação estava no lugar errado e nós é que precisaríamos mudar.





Estamos em harmonia, a Primavera voltou mais tranqüila daquela cidade de brisa gelada. Tenho sentido um clima muito bom durante os ensaios e mesmo que ainda tenha questões para resolver na peça, tudo parece estar resolvido, não estamos mais tão estressados e aprendemos a nos divertir com a nossa peça.
Agora estamos correndo para mostrar o nosso trabalho.

Mayra Guanaes

Um comentário:

Wil disse...

e Folia de Boi!

Sobre o sentir e o dançar de um corpo gordo

Sempre achei estranha a vontade que eu tinha de dançar. Durante muito tempo, meu corpo ficou inerte. Fugia das aulas de educação física, ...