Acabou, acabou...

O Bruno sempre fala que ninguém escreve aqui. Eu, particularmente, me sinto tímida ao dar as caras no blog do grupo.
Já pensou se eu escrevo uma besteira? Vai demorar para alguém ler. Depois mais um tempo até apagar...
Que melindre mais bobo esse meu não?

Antes que eu comece a divagar sobre coisas não tão interessantes, deixo aqui um post que eu tunguei do meu próprio blog.
E, por falar em blog, essa semana vou tentar resolver essa questão dos comentários, prometo!

Depois de dois meses em cartaz, acabou a temporada do Primavera.
E finalizamos apresentando para um público muito espontâneo. As pessoas assistiram, gostaram, recomendaram e uma galera apareceu no último fim de semana...
É engraçado olhar para a platéia e notar que não conhecemos quase ninguém. E mesmo sem nos conhecer, as pessoas estão ali, dispostas a dividir com a gente o nosso momento.
No último dia, tinha mais de 40 pessoas assistindo. Teatro lotado. Que puta prazer fazer uma peça com um teatro lotado.
Tinha um brilho diferente nos nossos olhos. Foi tão legal quanto aquele dia em que nós apresentamos só para seis pessoas, nessa mesma temporada.
Nossa peça funciona com pouco ou muito público. A gente só precisa de um público aberto. E quando as pessoas estão abertas, a gente entra mesmo.
Fiquei muito feliz, extremamente feliz com a presença dos meus amigos que compareceram. É muito bom compartilhar o nosso trabalho com as pessoas que a gente gosta.
Tivemos muitos ganhos durante essa temporada. Foi uma experiência bacana.
E continuamos aí. Uma pausa com a Primavera, sem deixar que ela continue despertando.


Essas foram só as primeiras impressões. Porque na verdade, a temporada toda ainda está reverberando.

Por Mayra Guanaes

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Verão de 2005.

Curtíssima temporada do espetáculo "O Girador" no Teatro Pequeno Ato

2014: um primeiro balanço e o nosso fim de ano