terça-feira, 25 de novembro de 2008

Em busca...

Dia chuvoso. Gostinho de guarda-chuva quebrado.
Chegamos no espaço (Espaço em frente ao nosso. A por ta de uma garagem) à espera da famosa chave que abre a porta da nossa 'Pequena Sede de Torneado'.
Entre brincadeiras (Adolescente contemporâneo, né meo?) e conversinha do fim de semana, falamos sobre o espaço que o Fernando, William e Renan haviam ido conhecer.
Não que não estejamos felizes com nosso espaço, mas precisamos de certas seguranças que nossa casinha não pode dar.

Tratava-se de um galpão, localizado no centro de São Paulo.
Depois de uma rápida reunião falando sobre assuntos pendentes de reuniões anteriores (Sentiu a fuga do assunto, né? hehehe) começamos a falar sobre esse espaço.
Fomos comer algo no nosso 'Pequeno Intervalo de Torneado' e durante ele, recebemos (O William, na verdade) uma ligação e rumamos para o espaço (O galpão) afim de conhecê-lo.

Aquele 'espacinho' que parece ter visto dias melhores é muito a nossa cara.
Alguns defeitos pequenos, porém faremos a soma dos prós e dos contras.
Não iremos nos empolgar devido à experiências anteriores, mas teremos uma (Ou mais de uma) conversa sensata para decidir.

Depois disso, talvez veremos se aceitamos e/ou fomos aceitos (Afinal, nós somos os novatos. hehehe)

Mas quem sabe daqui há algum tempo, durante uma volta pelos prédios cinzas da cidade de São Paulo, você possa ver uma plaquinha escrito:
Sede Provisória do Pequeno Teatro de Torneado.

Bruno Lourenço

Nenhum comentário:

Sobre o sentir e o dançar de um corpo gordo

Sempre achei estranha a vontade que eu tinha de dançar. Durante muito tempo, meu corpo ficou inerte. Fugia das aulas de educação física, ...