A prova está nos dentes

O ser humano não atingiu o grau mais elevado da escala evolutiva. Notamos isso pelos dentes. Todas as partes do corpo humano são capazes de se regenerar quando danificadas - até os ossos, quando quebram, são naturalmente revestidos de cartilagem - menos os dentes.
O dente não se manifesta ao primeiro sinal de algo errado. Ele espera a coisa atingir um grau elevado de dano, para depois doer. E o homem, precavido, aprendeu a escovar os dentes.
A escovação dos dentes é a prova irrefutável de que o homem aceitou seus defeitos e acostumou-se com eles.
Quantas pessoas não escovam os dentes?
A escovação tornou-se uma extensão do nosso corpo, assim como a lâmina. Pois é necessário ter a boca limpa e o corpo nú, o que deveria ser um trabalho do próprio organismo.
Dentes e pelos. São eles que delimitam a passagem do tempo e do quão acostumados com a evolulção estamos.

O nascimento dos dentes, o fio de barba, o dente do siso, o fio de cabelo branco, a troca da mordida, a queda do cabelo, a queda dos dentes...

Parar de escovar os dentes e de pentear os cabelos são os sinais mais concretos que imploramos por evolução.

Bruno Lourenço

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Verão de 2005.

Curtíssima temporada do espetáculo "O Girador" no Teatro Pequeno Ato

2014: um primeiro balanço e o nosso fim de ano