segunda-feira, 17 de agosto de 2009

A história de dois narizes

Acalma teu coração, chorar não faz mal não, chora toda dor e insegurança, toda saudades que sem sentir te faz ter medo de não voltar. E se acha que teu abrigo voo, abre os olhos pequena, ele está a uma ligaçao de distancia.
Somos fortes, somos um, nos descobrindo em meio a narizes entupidos e poças de lágrimas.
Tudo vai ficar bem, voa e voa pra dançar, dança, dança pra voltar.
Se sina de mulher já é esperar, estarei de braços abertos, e o convite eu deixo, volte que nós também vamos bailar.
E que nosso bailado seja eterno para que se um dia se desmembrar seja pra representar o solo do que nunca foi sozinho mais sozinho sempre estará.
As pessoas e os lugares nunca são os mesmo, mas nós somos pois tudo depende de um ponto de vista, e o bom é que nosso ponto de vista a gente que escolhe.

Voe, cure, dance, chore, gire, brilhe, entope, ligue, voe, pouse, abrace, chore!

Um comentário:

Marina-Narina disse...

Eu achava que não era possível sentir melhor pelas palavras escritas do que pessoalmente...
Eu acahava que as pessoas escreviam bem melhor do que viviam...
Tua letra me faz sentir...

Que tua letra foi parte da minha cura..
Minha cura integral exige que eu parta em mil partes, parte de todos que me fazem sentir...
Não sou boa em divisão...só em multiplicação, divisão é o calcúlo incalculável...é só uma operação: de cortar partes...

Eu dançarei sozinha pra que escorra tudo..porque um nariz entupido nunca é só um nariz entupido, né Rafa?

Você me soma, me somatiza,faz aparecer...to apaixonada!


O torneado é a primavera pra mim e eu estou indo para o inverno..(que inclusive é uma música do repertório do Luminares-Euritmia)

Mas guardo agora a imagem de uma flor...e seu cheiro de yemanjá que de tão forte limpou minhas vias respiratórias..
Yemanja e Oxum estão de bem..
O mundo é mais cristalino
Graça!
MaRina

Sobre o sentir e o dançar de um corpo gordo

Sempre achei estranha a vontade que eu tinha de dançar. Durante muito tempo, meu corpo ficou inerte. Fugia das aulas de educação física, ...