sábado, 19 de dezembro de 2009

Bons Ventos (Ou assim espero)

Estamos em fase de renovação. De transformação.
Agora é a hora de saber focar e de abrir os olhos.

É bonita a procura da criança, mas a organização do adulto nos faz falta, a sabedoria do sábio nem sempre chega em nós.

Estamos com um novo processo ‘Gritar por Cida’, uma pesquisa sobre amor e violência. Talvez seja o trabalho mais maduro do Torneado. Estamos buscando a sensibilidade, a busca pela boa estética, a boa dramaturgia, o bom trabalho de ator e também buscamos o efêmero, o híbrido, o dinheiro e a noite sem preocupações.

Terminamos uma temporada hoje. Dias de Campo Belo, no histórico Teatro de Arena. Uma temporada fraca de público, mas muito importante para o grupo. O Dias foi a primeira peça do grupo onde a maturidade foi um dos fatores principais. Talvez o Dias seja uma nova fase do Torneado. Então pensaremos da seguinte forma: Não é que ainda não somos bem vistos.

É que ainda não fomos bem vistos.

Talvez agora comece.

É raça, mermão. Uma beijoca molhada.
Em breve produzo algo com um pouco mais de refinamento.

Bruno Lourenço

Sobre o sentir e o dançar de um corpo gordo

Sempre achei estranha a vontade que eu tinha de dançar. Durante muito tempo, meu corpo ficou inerte. Fugia das aulas de educação física, ...