Postagens

Mostrando postagens de 2013

Sobre as sensações do nosso público.

Imagem
Desde a primeira temporada do primeiro espetáculo do coletivo Pequeno Teatro de Torneado, o Menina de Louça, trazemos conosco um caderno de sensações. Trata-se de um rústico caderninho em cuja capa está uma pintura de um barco. Desde quando eu encontrei esse caderno eu sabia que seria nele o lugar onde as pessoas deixariam as suas sensações sobre os nossos espetáculos. Vale dizer que, muito do que é registrado nesse caderninho influencia em nossas montagens e escolhas.
Ao olhar aquele desenho de barco, eu tinha uma nítida sensação de que um dia esse caderno encontraria o seu porto. Hoje contamos uma história cujo o cenário é um barco e pessoas escrevem sobre essa história nas redes sociais. 
Vasto mar de conexões contemporâneas, nossa histórias voam para além do nosso Pequeno Teatro de Torneado. 
Por William Costa Lima 
Leia o que a pedagoga e arte-educadora Luiza Americano Grillo escreveu sobre o nosso Peter em  Fúria.
Minhas reflexões sobre Peter em fúria

O silêncio da plateia ao fina…

Ensaios abertos do espetáculo "Peter em Fúria"!

Imagem
Queridos, após aproximadamente dois anos de processo, o Pequeno Teatro de Torneado irá realizar a pré-estreia do seu mais novo espetáculo: "Peter em Fúria". 
Para o nosso coletivo, Peter em Fúria representa um dos momentos mais especiais de sua trajetória e é exatamente por ser um momento tão especial, que desejamos dividir esse resultado com todos vocês!
O espetáculo é um musical, criado pelas mãos de 35 artistas, resultante de uma releitura do conto "Peter Pan e Wendy" de J.M. Barrie, transposto para a realidade de uma favela brasileira.
Serão poucas apresentações desse processo e é possível comprar o seu ingresso com antecedência através dos links no final da descrição.
E mais uma vez desejamos, que seja doce e que essa história possa alçar o mais colorido dos vôos!

Informações sobre as apresentações de Peter em Fúria.
De 13 a 22 de dezembro
Sextas às 20h
Sábados e domingos, às 19h
Casa de Teatro Maria José de Carvalho
Silva Bueno, 1533 (Metro Sacomã) - Ipiranga
Ingressos:…

Cruzadas da Vida ou a Saga do Peter Pan

O Torneado de certa forma sempre visitou a minha vida, ou vice versa, essa ordem do fator não é o que importa, pois o importante é estar num lugar que te faz bem ou se não o bem... Te faz simplesmente . Esse" fazer"  é um agir, estar, ser, observar, amar, criticar, gostar, aprender, ensinar, trocar,fazer.                  O bom filho a casa torna, assim posso me sentir, mais uma vez. Sou aquela que gosta da casa, aquela que sente saudade, e volta e meia arruma as malas e retorna onde sabe que sempre tem as portas abertas, seja observando da janela de fora, ou seja, sentada com a família (que cada vez mais aumenta) no sofá. Sou aquela que teve a oportunidade de ver os primeiros tijolos a serem construídos, a que teve a oportunidade de mexer um pouquinho na massa e colocar o cimento, dar uma pincelada aqui, outro borrão lá e agora retorna pra ver outro cômodo sendo construído disso que já não é mais uma casebre, mas que se torna cada vez mais um grande sobrad…

“Nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.” - Cora Coralina

 No texto de hoje a atriz Larissa Costa exprime a sua visão sobre ter sido expectadora do grupo e agora, depois de dois anos de processo,  ser uma das 35 integrante do elenco do espetáculo "Peter em Fúria". 


"A concepção do que é o teatro para mim nunca foi muito concreta. Cresci em uma família em que existia já um ator e um garoto propaganda e por conta disso tive desde cedo a arte presente, mesmo que de forma torta, na minha vida.
Aos poucos fui entendendo melhor o que era o teatro e como ele atuava em minha vida e foi nessa caminhada que conheci o Pequeno Teatro de Torneado.
Como muitos dos que hoje são parte dessa família, também comecei como público e diga-se de passagem, eu era daquelas que assistia o espetáculo no sábado e ficava mais quinze dias falando, elogiando e sentindo...
Hoje do outro lado, o de atriz, vejo como é importante se doar e se conhecer para poder assim completar sentidos para muitos outros. Conseguir ser um em muitos e ser muitos em um. Um ser …

Sobre essa história de fazer teatro em grupo

Faz muito tempo que não escrevo nesse blog. Quando era mais nova, toda semana escrevia aqui. Era tanto um processo de reflexão comigo mesma, como um processo de registro da história do grupo e da formação do ator no torneado.
Aos meus quinze anos de idade entrei em um grupo de teatro que desde sempre prezou pela emancipação do indivíduo em busca pela sua liberdade.
Hoje com vinte e um anos, depois de seis anos aqui, vejo em mim e nos outros atores do grupo como é difícil compreender essa emancipação, essa cartilha da possibilidade de liberdade. Percebo que cada vez mais esse processo é doloroso.
Dói se compreender, entender e dimensionar os seus limites. Dói colocar para fora aquilo que está dentro de nós. Vai além do discurso de que somos criados para "andarmos em fila e fazer tudo o que os outros fazem".
Sem aderir à esse discurso piegas, mas vejo ao longo desses anos como todos nós temos dificuldades em lidar com o espaço do "aqui você pode fazer o que você quiser&qu…

Um pouco mais de Peter em Fúria.

Em 2011, minha amiga da faculdade me ligou pra falar de um convite. Ela queria que eu participasse de um processo de montagem do grupo de Teatro dela. Na animação de fazer alguma coisa diferente e fugir da rotina, logo aceitei. Não conhecia nada do grupo dela, não havia visto nenhuma peça sequer, mas topei de imediato. Lembro até hoje do constrangimento e timidez que me tomavam de início. Nas primeiras leituras eu ainda não conhecia quase ninguém, e todos pareciam já ter uma relação com a peça que eu acabara de conhecer.
Era o Peter em Fúria, e muitas das pessoas ali presentes já haviam participado de tentativas de montagem. Haviam se reunido novamente, agora com mais gente, para realmente tirar o Peter do papel. O início do processo foi de estranhamento. Minha relação com teatro era limitada as peças que fiz na escola, ou seja, quase nada. Os exercícios pra soltar o corpo, improvisar, e se expor, foram uma barreira grande. Lembro daquele primeiro medo de ser ridícula. Esse medo que p…

A PRIMEIRA VEZ

Se quer seguir-me, narro-lhe; não uma aventura, mas experiência O ESPELHO, João Guimarães Rosa
Éramos todos adolescentes. Dezessete anos, em média. O dia-a-dia de ensaios e textos decorados nos fez criar uma coisa que não entendíamos muito bem na teoria, mas executávamos com maestria e ingenuidade na prática; um grupo de teatro.

Tudo começou assim, com uns meninos e meninas brincando de fazer teatro. De se descobrir como artista, como corpo e como vontade de fazer. Ensaiamos e ensaiamos. Ensaiamos durante mais de dois anos para montar um espetáculo com 8 atores e 4 horas de duração. Marcamos nossa estréia para final de março de 2008. Mas não em São Paulo, lugar onde todos morávamos. Marcamos a estréia para Curitiba, durante um dos maiores festivais de teatro do mundo. Participaríamos de uma mostra paralela, chamada FRINGE, onde grupos jovens costumavam ter destaque.

Não tínhamos dinheiro, quase ninguém trabalhava. Juntamos nossas moedas, nossos cachês por trabalhar em buffets infantis, o …

Espetáculo "O Girador" cumpre nova temporada na Casa de Teatro Maria José de Carvalho.

Imagem
O GIRADOR - EM CARTAZ!


SINOPSE A história de “O Girador” se passa num depósito de achados e perdidos criado por um casal de ex-artistas circenses: Perpétuo e Armena. Com o passar do tempo, o casal envelhece e os objetos se acumulam ao seu redor.  A história é contada pelas filhas do casal. Filhas que tiveram o amor dos pais negligenciado durante a vida inteira. Existe uma estreita relação entre os objetos perdidos e as memórias das personagens que, por momentos, servem para estarrecer, assombrar, divertir ou até mesmo consolar aqueles que compartilham dessas histórias. 


SERVIÇO Espetáculo: O Girador  Temporada: De 18 de outubro a 29 de novembro  Dia e horário: Sextas-feiras às 20h  Onde: Casa de Teatro Maria José de Carvalho (Rua Silva Bueno, 1533, Ipiranga,) Tel: (11) 2060-0318  Reservas: (11) 99622-0647  Capacidade: 100 lugares. Aceita somente dinheiro e cheque. Acesso universal.   Valor do Ingresso: Pague o quanto puder  Classificação indicativa: 10 anos  Duração: 90 min 
FICHA TÉCNICA  Dramatur…

Enquanto isso...

Imagem
O Peter em Fúria está cada vez mais próximo de estrear e com isso toda a equipe se mobiliza para organizar e tornar a experiência marcante a todos.
 Na última semana parte da galera, que está mais envolvida com a parte de projetos reuniu-se e pontuou algumas coisas interessantes que em breve todos irão ter conhecimento e com certeza irão adorar!
Fiquem ligados na nossa página do Facebook e acompanhem as novidades que estão por vir.

O GIRADOR - APRESENTAÇÃO NA UNIFESP

Imagem
Para quem ainda não teve a oportunidade de ver ou tem o desejo de rever o espetáculo O Girador, teremos uma apresentação amanhã, dia 19 de Agosto no Teatro Adamastor Pimentas localizado na UNIFESP. A apresentação será as 19 h. Esperamos todos vocês lá!



"O GIRADOR"
 A história se passa numa seção de “achados e perdidos”. Perpétuo e Armena são um casal de artistas que fogem do circo, cansados de viver em busca de coisas perdidas. Ao decidirem abandonar tudo o que possuem, eles tomam uma decisão curiosa: escolhem jamais amar algo que também pudesse abandoná-los. A história é contada pelas filhas do casal, que tiveram o amor dos pais negligenciado durante toda a vida. As memórias das personagens conduzem a história e às vezes servem para estarrecer, assombrar, divertir ou até mesmo consolar o público que compartilha suas perdas.
Direção e dramaturgia: William Costa Lima Atores Criadores: Beatriz Barros e Bruno Lourenço

Diamante Bruto

Imagem
O Pequeno Teatro de Torneado está em processo final de montagem do Peter em Fúria. Após dois anos é possível ver o espetáculo ganhando forma e tudo caminhando para uma montagem belíssima.

Entretanto, pensar assim não faz com que a rotina mude. Os ensaios continuam com sua carga horária normal e cada dia que passa a concentração para fazer com que tudo de certo só aumenta.

Dois dias, dois meses, dois anos... Isso não importa! O importante é tornear cada vez mais e lapidar o diamante para que ao ser entregue ao público seja aquele o diamante mais reluzente.

Menina de Louça no Cursinho Comunitário Pimentas.

Imagem
Ei, Guarulhos!
O espetáculo Menina de Louça fará uma apresentação especial no querido Cursinho Comunitário Pimentas (Rua do Poente, 148 - Conjunto Marcos Freire), dia 25 de Maio, as 14h30. Entrada Franca!
Venham! Venham!

Desde sempre.

Imagem
Local:  Pinheiros, Itaquera, Cidade Tiradentes, Centro, Osasco, Pimentas, Taboão da Serra, Tiradentes, Santana, São Caetano do Sul, Saúde e outros lugares da Grande São Paulo.

Horário:  9h30. 9h00. 8h30. 8h00.

Primeiro Momento:  Café. Chocolate quente. Leite puro. Suco. Pão. Bolacha. Biscoitos. Pão de Queijo.

Segundo Momento:  Carro. Metrô. Ônibus . Trem.

Terceiro Momento:  "Bom dia". "Boooom... Dia". "E aí?". "Beleza?". "Meu, ontem sabe o que aconteceu...?"

Final: "Eu seguro a sua mão na minha para que juntos possamos fazer tudo aquilo que eu não posso fazer sozinho."

Dias de Campo Belo em Cartaz!

Imagem
O nosso querido "Dias de Campo Belo" está em cartaz na cidade de São Paulo e seria lindo ter ver ou te rever na platéia!


Dias de Campo Belo, é um espetáculo do repertório do Pequeno Teatro de Torneado. Com dramaturgia e direção de William Costa Lima, o espetáculo propõe uma investigação das relações e do universo masculino. O projeto conta com a supervisão artística de Luís Fernando Marques, do Grupo XIX de Teatro, e teve sua pré-estréia na mostra Fringe, do Festival de Teatro de Curitiba 2009.

Sinopse
Dias de Campo Belo conta a história de uma jornada interior, um passeio pelas memórias e sonhos de personagens masculinos que, por alguns instantes, tentam modificar o curso de sua existência e colocar em relevo tudo o que passou despercebido.
Amigos, irmãos, primos, pais e avós que, em seus tantos encontros ao longo da vida, tentam voltar às suas raízes e reafirmar pactos, sem perceber a força social e histórica que age sobre as rupturas e pequenas ditaduras cotidianas.


O grupo
O P…